Categorias:

Turistando em Cape Town

África do Sul / Cape town .

Começando a minha segunda-feira dando uma volta ao tempo na nossa viagem à África do Sul. Já falei aqui para vocês sobre o Kruger Park e sobre as vinícolas de Stellenbosch. Hoje vou falar um pouco sobre a minha experiência super incrível que tive em Cape Town (ou Cidade do Cabo).

Cape Town é uma cidade com a atmosfera super animada com uma vida noturna intensa e, ao mesmo tempo, riquíssima em cultura, história e belezas naturais. Preciso dizer mais alguma coisa?

A cidade é cercada pelas Table Mountains, que são o principal cartão postal de Cape Town. Mas não é só isso. À medida que você anda de carro para conhecer pontos como o Cabo da Boa Esperança, a estrada, que beira o mar, vai revelando paisagens cada vez mais bonitas e breath taking!

Bom, chega de ficar babando o ovo de Cape Town e vamos aos pontos de interesse! Vou começar pelo hotel em que ficamos, que é simplesmente incrível. Fomos passar o Revéillon lá e, devo dizer, que se você estiver indo lá passar alguma festividade (internacional, é claro), esse hotel é um dos que tem as festas mais animadas (se você for usar como parâmetro as festas nesses hotéis em países mais exóticos, em que a maioria dos turistas são aqueles casais ingleses mais velhos kkkk). Estou falando do Table Bay Hotel, minha gente! Para mim, a estadia lá foi excelente! É um hotel cinco estrelas, com uma decoração bem clássica, com um quê de modernidade na infra estrutura, mas sem perder aquele charme meio colonial! Há, é claro, outros hotéis mais modernos, como é o caso do One and Only, ali pertinho do Waterfront, mas que achei moderno demais, sem muito charme (conheci o hotel quando fomos jantar no Nobu, que fica no One and Only).

table bay hotel

Além de tudo isso que já falei, o MAIS LEGAL DE TUDO é que, dentro do hotel, já tem uma ligação para o shopping que fica do lado, o Victoria Wharf Shopping Center, que tem grifes como Gucci, Louis Vuitton, Burberry e Giorgio Armani e também o restaurante mais delicioso de todos, o Baía!

Agora vamos ao que interessa né: os passeios em Cape Town. Nos primeiros dias, estávamos com um tour privado com um guia local, que super recomendo para explicar melhor a história sul-africana e dos lugares que iríamos e nosso último dia era livre.

Primeiro de tudo, fomos fazer um tour aos pontos panorâmicos da cidade, onde tínhamos as melhores vistas. Fizemos um passeio em Sea Point, na maravilhosa Beach Road, que é super agradável, cheia de gente jovem e bonita! Passeamos por toda a Beach road, passando pelo farol e por Mouille Point!

cape town sea point sea point sea point

Continuamos subindo de carro até Hout Bay Harbour, onde estava tendo uma feirinha super interessante (e também uma parada para o pips)

hout bay harbour

Depois, seguimos de carro pela Chapman’s Peak Drive, que é uma rota cênica, cheia de paisagens lindas e de onde dá para ter uma vista bem panorâmica da cidade (do alto!). Foi nessa estrada que teve aquela cena de perseguição de carros no início do 007 Quantum of Solace. Paramos em um mirante lindo para tirar algumas fotos.

chapman's peak chapman's peak

Nossa próxima parada foi na Boulders Beach Penguin Colony, que é uma praia linda cheeeia de pinguins. Não importa a estação do ano em que você vá para Cape Town, essa praia sempre estará cheia de pinguins fofinhos, mas que vão te morder se você tentar encostar! Eles chegam muito perto meeesmo e convivem com a gente tranquilamente.

boulder beach boulder beach

Com mais algum tempinho na estrada, passando pelo bairro super fofinho de Simon’s Town, você chega ao Cape Point, onde fica o famoso Cabo da Boa Esperança. O lugar é absurdamente lindo, o vento e a violência do mar também são ABSURDOS! A estrada até o Cabo é bem bonita, com uma vegetação bem diferente etc. Mas chegando lá, não vou mentir para você, é só mesmo tirar foto com a paisagem e com a famosa plaquinha (sim, tem uma fila de turistas querendo o mesmo que você).

cape of good hopecape of good hope

Saindo de lá, você pode ir visitar também o Cable Point Table Mountain National Park. Lá, você pode subir em um furnicularzinho que te leva até o nível acima, onde tem aquele famoso farol com as plaquinhas de distâncias para as principais cidades do mundo. A paisagem lá de cima também é imperdível. Ouvimos falar também de um restaurante chamado ‘Two Oceans’ que é ali perto. Dizem que é até bom, mas chegando lá achamos um pouco turístico demais!

cape pointcape point cape point

Vamos ao nosso dia livre! Optamos por ficar ali no centro da cidade, que era bem pertinho do nosso hotel. Passeamos bastante ali no Waterfront, onde tem muita coisa para fazer, o shopping, como eu disse, é muito bom também. Fomos, então, em direção ao Castle of Good Hope, em downtown. Nele, há várias salas expondo armas antigas e uniformes, tanto dos militares e conquistadores quanto das roupas e armas de guerra dos nativos sul africanos. Vale a pena se você gostar de história!

castle good hope

Se você tem um dia livre, vale à pena comprar o ticket de um daqueles red buses que fazem o tour na cidade. Eu geralmente tenho aversão a estes ônibus, mas você não pode se esquecer que você está em um país de terceiro mundo e que nem sempre é seguro perambular muito nas ruas correndo o risco de se perder. Usamos o Bus para passarmos por pontos de interesse no centro da cidade (saltando neles) e para ir às Table Mountains, que são um pouco afastadas. Ademais, ele nos levou para alguns outros lugares que já tínhamos ido, mas que nem por isso deixamos de gostar, porque passa pelas estradas que beiram o mar!

table baytable mountains

Além do Castle of Good Hope, em downtown vale a pena ir no St. George’s Mall, que é um calçadão super animado, com música, dança etc., na Castle Street e na Long Street, que é onde ficam vários prédios antigos super fofos e vitorianos.

Fomos também aos Gardens de Cape Town, onde você encontra vários restaurantes mais sofisticados, uma série de museus ricos em história sul-africana, como o Iziko South African National Gallery e o Jewish Museum, além do Parlamento e da casa presidencial. Ainda neste bairro, dê uma passadinha no High Court Civil Annex, só na fachada mesmo. Lá, você vê coisas chocantes como dois banquinhos que ficaram do tempo do Apartheid, dizendo ‘Whites only’ e ‘Non-Whites Only), para falar quem poderia sentar lá. Além disso, tem também uma ‘tabela de classificação de raça’, e, aí, dá para ter uma noção do que o povo sentia com o Apartheid.

Falando em Apartheid, o Apartheid Museum mesmo fica em Joanesburgo, mas indo nestes museus nos Gardens e com um guia local que tenha vivido nesta época dá para ter uma boa ideia geral de como as coisas eram, como surgiu e como o Apartheid acabou.

gardens parliament apartheid apartheid

Enfim, eu poderia escrever pááginas e páginas falando sobre essa cidade linda que é Cape Town, mas eu espero que eu tenha dado um bom overview sobre os passeios imperdíveis na cidade, para você poder aproveitar ao máximo sua estadia! Em outro post escrevo sobre os restaurantes super bons que nós fomos e também sobre o nightclub mara que comemoramos a formatura do meu cunhado!

Beijinhos!